APPEGO GPS

A vida é muita curta para não aproveitá-la intensamente e com segurança

Sou professora universitária, estou no meu segundo casamento e, neste ano, completarei 48 anos, quase meio século. Tenho dois filhos, Joaquim e Pedro (um já adulto e outro pré-adolescente), além de 2 dogs, Bob e Marley.

Sinto-me preparada e segura para viver intensamente 2021, pois no final do segundo semestre do ano passado, descobri o prazer de cultivar plantas e de pedalar, ao mesmo tempo que comprei o Appego GPS Portátil, tecnologia que está me ajudando a cuidar de tudo que é mais importante pra mim.

Essa tecnologia, Appego GPS Portátil, apresentou as soluções de monitoramento que dão suporte no meu dia-a-dia, possibilitando a sua utilização no meu filho caçula, nos meus animais de estimação e até mesmo na minha magrela.

Estou apaixonada por esse dispositivo que pode ser retirado do meu filho para colocar no meu cachorro, ou na minha bike. Com apenas um comando, no aplicativo Me Appego, ele já está otimizado para o monitoramento do Pedrinho, do Bob ou de minha localização nos pedais semanais.

De vez em quando, curto me aventurar em novos trajetos, sempre na cia de amigas ciclistas, e me sinto mais segura se meu marido ou filho mais velho souber onde estou, podendo acompanhar meu caminho, mesmo de longe.

Na verdade, encontrei e me interessei por esse produto, quando pesquisei sobre dicas para evitar perder a chave do carro. Pensa numa pessoa que já perdeu muitas vezes a chave do carro e se atrasou para vários compromissos. Essa sou seu. Mas abandonei a busca por um dispositivo que me ajudaria a localizar minha chave, quando achei Appego, uma tecnologia com multifuncionalidade: várias opções de uso para monitoramento.

Quando vamos para a chácara de meu sogro e levamos os nossos dogs, coloco o Appego na coleira do mais jovem, peralta e explorador. Assim não preciso ficar vigiando suas voltinhas pelo local tão espaçoso. Deixo de me preocupar, caso ele encontre um buraco no alambrado e tenha a chance de escapar para uma propriedade vizinha, pois um alarme é acionado. Sempre recorro a opção de delimitar o perímetro. Meus cães são muito mansos e vivem dentro de casa, não saberiam retornar se ficassem perdidos.

Quando a pandemia acabar, se o Pedrinho quiser passar uma tarde no shopping com os amigos, enquanto eu tomo um café ou faço compras, ficarei tranquila por poder acompanhá-lo do meu celular e verificar se ele realmente está no mesmo prédio que eu, sem a minha vigilância bem de pertinho. Pois chega a ser irritante o quanto eles querem independência e se incomodam com a presença dos pais. Para saber, o tempo todo, se ele continua no mesmo local que eu, bastará delimitar um perímetro – mãe é tudo igual: finge que está dando espaço, mas continua na cola do filho. Outra coisa que me deixa muito tranquila é saber que, a qualquer hora, ele poderá acionar o alarme do dispositivo, se precisar de mim.

O Appego é uma descoberta tão valiosa para a minha família que já enxergo outra utilidade pra ele, num futuro não muito distante. Meus pais ainda não completaram 80 anos, são muitos saudáveis e independentes, além de terem a cia um do outro. Mas quando e se chegar o dia em que eu (ou meu irmão) precise monitorá-los, saberei qual tecnologia utilizar: Appego, é claro. Só o Appego poderá nos manter informados sobre a localização deles até mesmo em passeios mais demorados. Como dispensar um rastreador multifuncional, controlado por aplicativo, que oferece até detector de quedas? Continuaremos assim dando liberdade e autonomia para o casal que tanto amamos.

Hoje, todos que amo podem ficar mais protegidos, mesmo quando não estou por perto.

Descobrir o Appego e todas as suas aplicações tornou meus dias mais tranquilos e me deu a certeza de que a vida é muito curta para se preocupar demais ou deixar de aproveitar, intensamente, cada momento especial que ela nos oferece.

M. R. Colambelli, São José do Rio Preto, janeiro/2021.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Foi ou sabe de alguém que foi vítima de racismo, violência contra a mulher ou precisa de ajuda? Clique aqui